meu pequeno amor

nullObsessão que não sai da idéia, castigo que chegou de mansinho, foi crescendo, tentei rasgar do pensamento, em vão, cada vez maior tomou todo meu ser. O que fazer agora, se nem próximo de ti estou, mesmo que um observador, amando em silêncio carregando este tormento seja lá o tempo que for. Mas o que fazer agora que estou longe de ti, como pode dizer que a coisa é simples, como pode derramar uma lágrima salobra, e final de tudo ainda afirmar que sou o ruim da história. Saio com cortes e feridas que nunca irão sarar, cortes que somente com a morte irá talvez desaparecer. Amo-te em silêncio este tem sido meu tormento, te amo em silêncio, carregue isto dentro de teu coração, pois meu amor sempre será teu, como nunca existisse outra, como se fosse a primeira vez..

Anúncios

2 pensamentos sobre “meu pequeno amor

  1. Exemplo
    O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.
    Charles Bukowski

    Charles Bukowski

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s